Surgida na década de setenta, primeiro na rua Oscar Freire, em São Paulo, e depois no número 199 da Dias Ferreira (atualmente número 417), a Argumento oferecia ao seu público livros dos autores 'proibidos' pela repressão da ditadura militar, títulos na maioria das vezes inexistentes em outras livrarias. Autores como Miguel Arraes, Celso Furtado, Paulo Freire, Dias Gomes, Érico Veríssimo, Fernando Henrique Cardoso, Chico Buarque e Barbosa Lima Sobrinho - entre outros - que assinavam artigos no jornal semanal alternativo Opinião (editado por Fernando Gasparian e encerrado em 1976) e na revista mensal Argumento (encerrada em 1974). Ambas as publicações tiveram a circulação suspensa por imposição da censura.

Foi com o espírito de oposição ao governo que a revista mensal emprestou seu nome e conceito à livraria, que recebeu exilados e importantes pensadores da questão nacional.

A partir do final da década de setenta e começo da década de oitenta, com os primeiros ensaios de uma abertura política, o conceito se consolidou, e nos anos noventa incorporou a atual idéia de aliar a leitura e o consumo de livros ao consumo de Cd's, gastronomia, e eventos, sendo pioneira neste conceito.

Alguns dos mais importantes autores já autografaram suas obras na Argumento, e a livraria do Leblon, além de já ter sido incorporada à vida cultural do bairro e da cidade, continua a ser ponto de encontro de intelectuais e artistas.

Com o desejo de expandir o trabalho personalizado e atendimento feito por livreiros no Leblon, foi inaugurada a Argumento Barra, em Dezembro de 2000. Os conceitos foram mantidos tanto na vendas dos livros quanto na venda de CDs e DVD´s e nossos clientes encontram ainda o conforto do Café Severino no interior de nossas lojas.